gozetto_setas_brancas.png

BLOG

Por que construir uma estratégia de Advocacy?

Democracia implica em participação dos cidadãos nas decisões governamentais. Tal participação pode se dar via representação eleitoral e não eleitoral. A representação eleitoral é legitimada pelas eleições, momento no qual representados delegam parte de seu poder a representantes. A partir de uma autorização individual – popularmente conhecida como voto –, esses representantes (membros do poder Executivo e Legislativo) passarão a agir em nome dos representados.


O voto não garante aos representantes carta branca para agir em nome dos representados. Suas ações precisam ser respaldadas pela vontade dos representados e estar alinhada ao que foi apresentado em proposta política no momento eleitoral.


No entanto, sabemos que nem sempre a consulta as bases e o alinhamento ocorrem. Esse é o motivo pelo qual os representados podem e devem fazer Advocacy.


Advocacy pode ser entendido como “... o conjunto de ações, estrategicamente definidas e orientadas, que busca promover mudanças em políticas públicas locais, regionais, nacionais ou internacionais, visando alcançar a missão, a visão e os objetivos estratégicos de uma organização ou coalizão de organizações” (Morgado e Gozetto, 2019).


Ele é uma forma de representação não eleitoral. Isso porque, qualquer cidadão comprometido com um interesse ou uma causa PODE e DEVE defende-la na esfera pública, sem a necessidade de ter sido eleito. Sendo assim, o Advocacy é uma alternativa a representação eleitoral.

Porém, é claro que influenciar o processo decisório governamental não é algo simples, que possa ser atingido de forma casual. É ESSENCIAL construir uma estratégica específica e detalhada antes de sair agindo....


Mas, porque é tão importante construir uma estratégia? Há diversos pontos relevantes, mas, os dois principais, em minha opinião são:


1) aumentar o impacto das ações de Advocacy


2) ser capaz de mensurar seu impacto a partir de processos estruturados de monitoramento e avaliação


No GUIA PARA CONSTRUÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE ADVOCACY: COMO INFLUENCIAR POLÍTICAS PÚBLICAS, do qual sou co-autora, há uma sessão específica para discutir essa questão.


Te convido para conhecer, clicando aqui


Aproveito para te convidar também para assistir a um bate papo bem informal entre os autores do Guia que foi facilitado pelo Tiago Matos, clicando aqui


Até mais!


Andréa Gozetto

48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ciclo de Políticas Públicas: Tomada de Decisão

Qual a melhor forma de defender interesses de um grupo e influenciar a tomada de decisão pública? Estou escrevendo essa série de artigos para apresentar a terceira fase do ciclo de políticas públicas,